Enviar esta página Imprimir esta página

Primeiro Implante Transapical da Válvula Aórtica Transcateter Portico

Quinta-Feira, 6 de Dezembro de 2012

St. Jude Medical Anuncia o Primeiro Implante Transapical da Válvula Aórtica Transcateter Portico

Novo método cirúrgico representa expansão contínua do programa de válvulas cardíacas menos invasivas

ST. PAUL, Minn.--(BUSINESS WIRE)-- 26 de Novembro de 2012

St. Jude Medical, Inc. (NYSE:STJ), uma empresa global de dispositivos médicos, anunciou hoje o primeiro implante em paciente da válvula aórtica transcateter Portico™ de 23mm, utilizando o sistema de entrega transapical. Na entrega transapical da válvula, uma pequena incisão é feita entre a costela do paciente e a válvula é entregue através do vértice (ou ponta inferior) do ventrículo esquerdo do coração. O procedimento transapical foi realizado pelo Dr. Anson Cheung, professor associado de cirurgia e diretor de transplante cardíaco no St. Paul´s Hospital em Vancouver, Canadá.

Feito de tecido de pericárdico bovino, a válvula aórtica transcateter Portico foi desenvolvida para aumentar o controle do médico e proporcionar precisão no posicionamento da válvula, durante sua entrega. A válvula Portico é a primeira válvula que permite ser completamente recapturada (processo de voltar a válvula para dentro do cateter de entrega) e reposicionada no local do implante antes de ser liberada pelo sistema de entrega. A característica de recaptura também permite ao médico recuar a válvula, se necessário.

 “A válvula cardíaca Portico oferece opções adicionais em termos de recaptura, recuo ou reposicionamento da válvula que, por sua vez, facilita uma colocação mais precisa” disse o Dr. Cheung. “A habilidade para implantar uma válvula cardíaca via acesso transapical oferece uma importante alternativa para tratar pacientes que são considerados de alto risco para uma cirurgia cardíaca convencional.”

O fato de a válvula cardíaca Portico ser implantada sem a colocação do paciente em circulação extracorpórea, onde uma máquina assume os papéis do coração e pulmão, faz com que esta seja uma opção de tratamento apropriada para pacientes com severa estenose aórtica. Como alternativa à entrega transapical, a válvula Portico pode ser também entregue através de um cateter inserido na artéria transfemural, localizada na perna.

 “A St. Jude Medical incorporou mais de 35 anos de experiência em válvulas cardíacas no desenvolvimento da válvula Portico e no sistema de entrega transapical,” disse Frank J. Callaghan, presidente da Divisão Cardiovascular e Tecnologias de Ablação, da St. Jude Medical. “O primeiro paciente implantado com o sistema de entrega transapical representa um marco significativo em nosso esforço contínuo para fornecer aos médicos uma ampla gama de opções para melhor tratar seus pacientes.”

Recentemente a St. Jude Medical anunciou a aprovação CE Mark de sua Válvula Aórtica Transcateter de 23mm Portico e de seu Sistema de Entrega Transfemural. A Válvula Aórtica Transcateter Portico, o Sistema de Entrega Transapical e o Sistema de Entrega Transfemural ainda não foram aprovados para uso nos Estados Unidos.

Para informações adicionais sobre a válvula Portico visite SJMPortico.com.

Sobre a St. Jude Medical

A St. Jude Medical desenvolve tecnologia médica e serviços que buscam colocar mais controle nas mãos daqueles que tratam pacientes cardíacos, neurológicos e pacientes com dores crônicas mundialmente. A empresa é dedicada a promover a prática da medicina reduzindo os riscos, sempre que possível e contribuir para resultados positivos para cada paciente. A St. Jude Medical está sediada em St. Paul, Minnesota e tem quatro áreas principais de foco que incluem: gerenciamento do ritmo cardíaco, fibrilação atrial, cardiovascular e neuromodulação. Para obter mais informações, por favor, visite sjm.com.

Topo

Declaração Prospectiva

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas dentro da definição da Private Securities Litigation Reform Act de 1995 que envolvem riscos e incertezas. Tais declarações prospectivas incluem as expectativas, planos e perspectivas para a Companhia, incluindo os potenciais sucessos clínicos, antecipando as aprovações regulatórias e os lançamentos futuros, e as receitas projetadas, margens, lucros e participação de mercado. As declarações feitas pela Companhia são baseadas em expectativas atuais da gerência e estão sujeitas a certos riscos e incertezas que poderiam causar com que os resultados reais difiram materialmente daqueles descritos nas declarações antecipações. Estes riscos e incertezas incluem condições de mercado e outros fatores além do controle da Companhia e os fatores de risco e outras declarações de precaução descritas nos registros da Companhia junto à SEC, incluindo aqueles descritos no Fatores de Risco e seções Prevenção no Relatório Anual da Companhia no Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório Trimestral no Formulário 10-Q para o trimestre fiscal encerrado em 30 de Junho de 2012. A Companhia não pretende atualizar essas declarações e não assume nenhuma responsabilidade por qualquer pessoa que forneça qualquer atualização sob qualquer circunstância.

FONTE: St. Jude Medical, Inc.