Enviar esta página Imprimir esta página

Primeira Aprovação Europeia de um DBS para Distonia Primaria e Secundária

Quarta-Feira, 17 de Abril de 2013

St. Jude Medical é a Primeira a Receber Aprovação Europeia CE Mark do Sistema de Estimulação Cerebral Profunda para Distonia Primaria e Secundária

A terapia oferece nova esperança para pacientes que sofrem com os sintomas debilitantes da distonia

ST. PAUL, Minn.--(BUSINESS WIRE)—10 de Abril de 2013—

St. Jude Medical, Inc. (NYSE: STJ), uma empresa global de dispositivos médicos anunciou hoje a recebimento da aprovação Europeia CE Mark para os Sistemas de Estimulação Cerebral Profunda (DBS) Brio™, Libra™ e LibraXP™, que tem como função controlar os sintomas da distonia intratável primaria e secundária, um distúrbio neurológico que provoca no paciente contrações e espasmos musculares involuntários, reduzindo a capacidade de controle dos movimentos. Esta aprovação representa a primeira de uma agencia regulatória para o uso da estimulação cerebral profunda no controle da distonia primaria e secundaria.

Família de DBS

Sistemas Brio™, LibraXP™ e Libra™

“A Distonia afeta pessoas de todas as idades, incluindo crianças e adultos jovens, geralmente os deixando debilitados ou em cadeira de rodas,” disse Elena Moro, Ph.D., professora de neurologia da University Hospital Center of Grenoble, França. “Para pacientes não respondentes a medicamentos, a terapia de estimulação cerebral profunda (DBS) pode aliviar os sintomas como movimentos de torção repetitivos, permitindo aos pacientes melhorar sua qualidade de vida e independência.”

A terapia DBS para distonia envolve a entrega de leves impulsos elétricos focados em um alvo especifico no cérebro. A estimulação é entregue em uma das duas regiões, o núcleo subtalâmico (STN) ou o globus pallidus interna (GPi), áreas do cérebro relacionadas ao movimento. Sinais nervosos irregulares responsáveis ??por alguns dos sintomas debilitantes são estimulados pela terapia DBS, ajudando o paciente a melhorar seus movimentos.

 “A CE Mark é a primeira aprovação feita por um órgão regulatório para o uso da terapia de estimulação cerebral profunda no controle de sintomas de distonia primaria e secundaria, ampliando as opções de tratamento para os pacientes residentes na Europa que têm suas vidas impactadas por essa debilitante doença,” disse Eric S. Fain, M.D, presidente da Divisão de Sistemas Eletrônicos Implantáveis da St. Jude Medical. “Esta aprovação representa um marco importante para a St. Jude Medical, enquanto continuamos a desenvolver terapias para o tratamento de uma ampla gama de condições neurológicas.”

A Distonia é uma doença neurológica incurável ligada à distúrbios motores, acredita-se que afeta mais de 500.000 pessoas por toda a Europa. A Distonia primaria é definida como uma doença cuja origem é desconhecida, e pode ser herdada geneticamente. A Distonia secundaria é considerada exógena ou sintomática pelo fato de resultar de outras condições como um AVC, ou como resposta a certas medicações como drogas bloqueadoras de dopamina, que são utilizadas para tratar problemas psiquiátricos. O inicio da Distonia secundaria pode também resultar de algum trauma sofrido no cérebro. Para aprender mais sobre, visite http://dystonia-europe.org/.

Sobre a Estimulação Cerebral Profunda (DBS)

DBS para distúrbio motor vem sendo utilizando para controlar os sintomas da doença de Parkinson a mais de 15 anos. Para implantar um sistema DBS, o neurocirurgião posiciona finos eletrodos em áreas especificas do cérebro. Os eletrodos são conectados a uma fonte de energia que é colocada embaixo da pele, próximo ao musculo peitoral, entregando uma serie constante de pulsos indolores, que influenciam os sinais que causam os sintomas debilitantes. O sistema é programado para atender a necessidades únicas de cada paciente e pode ser ajustado conforme os sintomas se alterem ou acontece algum progresso da doença. A terapia DBS não destrói ou remove partes do cérebro como outras opções de tratamento utilizadas para distúrbios motores.

O neuroestimulador Brio da St. Jude Medical é o menor dispositivo para DBS. Ligeiramente maior que a face de um relógio masculino típico, o neuroestimulador Brio tem um perfil enxuto (10mm) e apresenta a melhor profundidade para implante recomendada dentre todos os dispositivos recarregáveis de DBS. Seu perfil enxuto combinado à ótima profundidade de implante do dispositivo faz com que o dispositivo seja menos notável e bem adequado para pacientes de menor porte. O neuroestimulador recarregável Brio é também o dispositivo recarregável com a bateria de maior duração do mercado e sua bateria tem vida útil de 10 anos. Adicionalmente, os dispositivos de DBS não recarregáveis como o Libra e Libra XP tem 45% a mais de capacidade de bateria se comparado a qualquer outro neuroestimulador em sua classe, tendo como principal foco maximizar o tempo entre implante e troca do gerador.

A terapia de DBS da St. Jude Medical é aprovada também na Europa e Austrália para o tratamento de distúrbio motor advindos da doença de Parkinson. Junto a isso, a companhia esta avaliando a terapia de DBS em estudos clínicos para depressão e tremor essencial. Os sistemas de DBS da St. Jude Medical ainda não foi aprovado para uso nos Estados Unidos.

Sobre a St. Jude Medical

A St. Jude Medical desenvolve tecnologia médica e serviços que buscam colocar mais controle nas mãos daqueles que tratam pacientes cardíacos, neurológicos e pacientes com dores crônicas mundialmente. A empresa é dedicada a promover a prática da medicina reduzindo os riscos, sempre que possível e contribuir para resultados positivos para cada paciente. A St. Jude Medical está sediada em St. Paul, Minnesota e tem quatro áreas principais de foco que incluem: gerenciamento do ritmo cardíaco, fibrilação atrial, cardiovascular e neuromodulação. Para obter mais informações, por favor, visite sjm.com.

Topo

Declaração Prospectiva

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas dentro da definição da Private Securities Litigation Reform Act de 1995 que envolvem riscos e incertezas. Tais declarações prospectivas incluem as expectativas, planos e perspectivas para a Companhia, incluindo os potenciais sucessos clínicos, antecipando as aprovações regulatórias e os lançamentos futuros, e as receitas projetadas, margens, lucros e participação de mercado. As declarações feitas pela Companhia são baseadas em expectativas atuais da gerência e estão sujeitas a certos riscos e incertezas que poderiam causar com que os resultados reais difiram materialmente daqueles descritos nas declarações antecipações. Estes riscos e incertezas incluem condições de mercado e outros fatores além do controle da Companhia e os fatores de risco e outras declarações de precaução descritas nos registros da Companhia junto à SEC, incluindo aqueles descritos no Fatores de Risco e seções Prevenção no Relatório Anual da Companhia no Formulário 10-K para o trimestre fiscal encerrado em 29 de setembro de 2012. A Companhia não pretende atualizar essas declarações e não assume nenhuma responsabilidade por qualquer pessoa que forneça qualquer atualização sob qualquer circunstância.

FONTE: St. Jude Medical, Inc.